segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Recaídas, recaídas e recaídas!

  Olá,

 Sabe, meninas, de verdade, eu não tô bem. Como o título diz, minha sexta, sábado e domingo foram dias de recaída da mia, vomitei umas sete vezes por dia, tive compulsões e ainda por cima no domingo fiquei morrendo de dor no estômago. Hoje o dia foi baseado em compulsões e vômitos também, não entendo o que está acontecendo, eu tinha melhorado tanto em relação a bulimia, achei que nunca voltaria a ter uma compulsão novamente e vomitar tantas vezes no dia, para terem ideia havia cerca de sete meses ou mais que eu não tinha uma verdadeira compulsão, aquela que você realmente tem perda de controle, que come tudo, tudo mesmo, que ver pela frente. Isso é tão vergonhoso.
 Na sexta havia me pesado, estava com 53.9kg, mas creio que engordei novamente, e isso está acabando comigo. Minha barriga parece crescer cada vez mais, cada foto de meninas magras que eu vejo faz meu coração doer, faz eu sentir raiva de mim mesma por não conseguir fechar minha maldita boca, faz eu me sentir um nada, me sentir feia, nossa, devo ressaltar o quão feia e acaba estou também, o espelho tem sido um vilão para mim.
 Estou perdida e confusa, quinta irei ao tratamento e não sei se conto sobre a recaída, pois por um lado quero ajuda e por outro não, vai voltar aquela chatice de me vigiarem, de achar que estou voltando a ficar fora de mim, não me deixarem andar com dinheiro, ir ao banheiro sozinha e todo aquele inferno. Acho que direi que está tudo bem com a alimentação mesmo, pensando bem é a melhor opção.
 Digamos que comecei um NF, contando a partir de 21h de hora, quero me purificar, tirar esse peso de mim, essa carga negativa, preciso acender um incenso e renovar minhas energias porque to me sentindo de uma forma estranha, pesada, parece que algo anda me perseguindo, parece que sentimentos antigos, da época que eu realmente estava mal estão querendo vir a tona e isso não é bom.
 Anda se passando coisas na minha cabeça em relação à cortes - não os faço desde março -, laxantes - há mais de um ano -, remédios para dormir e mais uma bomba de coisas que me deixavam dopada e " bem" na época que eu tentava fugir do mundo real. Estou bloqueando esses pensamentos, mas estou com medo que eles me vençam, ando fraca.
 Para piorar, as discussões aqui em casa só aumentam, minha mãe está sempre insatisfeita e eu sempre frustrada, tentando agradar e nunca sendo reconhecida, sempre tendo algo para ser criticada. Assumo, sou bem desorganizada, não sou a filha dos sonhos que só tira dez na escola e tudo mais, só que po, eu realmente to me esforçando para melhorar, para receber um " Parabéns", só que nada nunca está bom. Acho que ainda não me acostumei com o fato de ser a ovelha negra problemática da família.
 Amanhã juro que visito os blogs de vocês e respondo os comentários e todas outras coisas, hoje não estou muito bem, me desculpem! Um beijão para vocês, me desejem sorte hahaha, obrigada pelo apoio de todas, vocês são muito importantes para mim, mesmo com pouco tempo de "convivência", digamos assim hahaha. <3

3 comentários:

  1. Oi linda,
    Se precisar, pode contar comigo, ok?
    Dica: masque chicletes, sempre me ajuda com compulsões.
    Força!
    ;*

    ResponderExcluir
  2. Olá! Este é meu primeiro comentário por aqui, já estou te seguindo e pretendo acompanhar você sempre que possível.

    Então, já tive períodos compulsivos e bulimicos bem parecidos com os seus, então já tenho uma certa ideia de como é o sentimento, o que sempre me ajudou a sair deles são os low foods, por você não restringir, não vai passar vontade, mas sim controlar a quantidade, o que pode servir como uma reeducação, quem sabe não funciona contigo também? Lembrando que um low food vai de no máximo 800 kcal, ou seja, não vai passar fome, mas também não será uma quantidade exagerada de comida, da pra ficar de boa. E quando você estiver com uma relação melhor com a comida, e toda essa maré tiver passado, muitas coisas deixarão de sentir, a relação com o espelho vai melhorar, tudo melhora, por mais que leve um tempo. E se você conseguir adquirir seu controle de volta, nem irá precisar recorrer aos tratamentos!

    E sobre a relação dentro de casa que você disse que não está muito boa, continue fazendo suas obrigações, indo bem na escola, fazendo tudo que estiver no seu possível, mas só não deixe de fazer nada, por que com o tempo irão notar seus esforços, e se sua consciência está limpa você não tem o que se culpar, só faça a sua parte.

    Abraços e melhoras!

    ResponderExcluir
  3. Oi, J!

    Ser a ovelha negra da família não é fácil. Eu não sei como eles não conseguem entender que toda a pressão que sofremos é o que nos leva diretamente para nossos transtornos!

    Fique por aqui, J! Esse nosso pequeno universo paralelo é forte, muito mais forte do que nós somos sozinhas. Se precisar de alguma coisa, estou aqui. E como foi o tratamento? Contou sobre a recaída ou não?

    Espero que fique bem, J.

    Um beijo, V.
    https://aborboletavalentina.wordpress.com/

    ResponderExcluir